A CHEIA NO GUAÍBA

Deixe um comentário

Põr do sol e aguapés no Guaíba

Põr do sol e aguapés no Guaíba

Mais

Anúncios

Meu veraneio em Ipanema

1 Comentário

Em janeiro dos anos 1970, a praia de Ipanema era um local aonde se dirigiam os porto-alegrenses que buscavam amenizar o forte calor. A orla fica tomada de gente. Lembro-me de que minhas primas tinham por hábito visitar-me – evidentemente, não pelos laços familiares, mas para desfrutar de banhos no Guaíba. Ainda que as águas já estivessem um pouco poluídas, os banhistas – mirins, como eu – insistiam naquela diversão. Os pais, via de regra proibiam tal prática – entretanto, nós, ainda crianças, burlávamos a vigilância para aquela brincadeira tão prazerosa que incluía os mergulhos, a coleta de conchas e o bate-papo na areia para secar o corpo ao sol.

Na Praia de Ipanema com meu irmão.

Na Praia de Ipanema com meu irmão. Acervo particular.

Mais

A Velha Casa do Cristal e Nós

Deixe um comentário

A Velha Casa do Cristal/ Ilustração
Fonte: acervo particular

A velha casa tem sono. Dorme e sonha. Em cada peça (que foi quarto improvisado) descobre uma lembrança. Em cada canto, cada espaço, reconstitui uma recordação. Em cada móvel revive-se um instante que vai bem longe. Na sombra da amoreira, onde não há ninguém para receber o refrescar do entardecer, voltam os chimarrões, misturam-se as conversas, os conselhos dos mais velhos, dos troncos Freitas, muito antigos, antigamente. O portão improvisado e escancarado deixa passar no impossível retorno, quem já se foi. Acende, imaginando, as luzes já sem sentido. Não há porquê. No ipê, do fundo do quintal, na sempre-viva entrelaçada na cerca, tão secos e sem vida, voltam as flores amarelas e vermelhas do faz-de-conta. Na ponta da mesa, o homem de camisa branca e pijama adormece. O descanso merece assim o  seu lugar. Mais

Retrato de Beth

1 Comentário

Beth (de laço no cabelo) e amiguinhas (eu de chapéu)

De parto normal e assistida por D. Maria parteira, nasceu Beth.  Mais

Vovô, a Praça da Alfândega e seu fotógrafo Lambe-Lambe

Deixe um comentário


Vovô na Praça da Alfândega

A Praça da Alfândega, no Centro de Porto Alegre, rodeada de prédios neoclássicos era o lugar aprazível, onde os namorados encontravam-se para conversar e passear. Era, ali, também, que se tiravam “retratos”, no intuito de ofertar à namorada, ou, quem sabe, deixar à posteridade, uma lembrança.  Mais

Lembranças da infância

5 Comentários

Na foto estão: nossa empregada, minha mãe, minha tia, meu irmão e um amigo, minha prima e eu e minha outra tia.

Passeio de canoa pelo Guaíba (eu de conjunto listradinho e meu irmão de calças curtas)

Ao meu irmão … Mais