Pavilhão da Bromberg na II Feira Agropecuária/1912

As grandes exposições representaram a modernidade do final do século dezenove e início do século vinte. O progresso, resultante do desenvolvimento da ciência e da indústria, especialmente reflexo da segunda revolução industrial, sinalizava que o conhecimento seria transnacional, sem limites. Polo de atração para os imigrantes, o Rio Grande do Sul mostrava ao mundo uma economia estável, a qual não dependia das incertezas do mercado internacional. Parte desse desenvolvimento econômico estava associado ao comércio praticado pelos imigrantes alemães. Em 1912 realizou-se no arrabalde do Menino Deus a II Exposição Agropecuária Estadual. A Bromberg & Cia, reconhecida internacionalmente por ser a maior distribuidora de máquinas alemãs para toda a América do Sul, marcou presença neste evento. O sucesso foi imediato, pois as grandes vedetes das exposições eram sempre as máquinas e os produtos recém-saídos das fábricas. Diante da importância de se desenvolver o parque industrial brasileiro, a Bromberg passou a concentrar-se na exportação de máquinas, diretamente de Hamburgo na Alemanha, para o sul do Brasil. Desta forma, a firma alemã expôs alguns desses produtos e aproveitou também para divulgar, por meio de seu catálogo, parte desse maquinário, tais como: tratores, arados, capinadeiras, ceifadeiras, prensas, motores, moinhos, máquinas para beneficiar madeiras, materiais para instalações hidráulicas e elétricas e os conhecidos locomóveis.

Catálogo da Bromberg

Segundo dados do Boletim Técnico da Secretaria de Estado das Obras Públicas de 1912, os pavilhões das máquinas agrícolas foram os que mais se destacaram, chamando a atenção do público. Consta que o pavilhão da Bromberg foi um dos mais procurados na feira, pois os visitantes queriam conhecer os novos produtos importados – as novidades da época.  Às vésperas de seu terceiro mandato, e empreendendo campanha para assumir novamente a presidência do Estado, Borges de Medeiros se fez presente nesta exposição. Na foto é possível identificar a entrada de Borges e de sua família no parque, tendo ao fundo o pavilhão da Bromberg.

Entrada na exposição de Borges e família.

Diante do acontecimento importante que eram as exposições, as visitas de políticos e personalidades faziam parte da agenda daqueles eventos, semelhante ao que acontece hoje com a Expointer, considerada a maior feira de exposições da América Latina.

Fonte: DELFOS – Espaço de Documentação e Memória Cultural/PUCRS.

Anúncios